Razão e emoção em parceria

13/09/2017 10:22:24
Foto: Divulgação

Sob a competência e o profissionalismo que se evidenciam na atuação dos médicos veterinários, está sua sensibilidade humana, que os toca e aproxima de pacientes e seus familiares. No dia 9 de setembro, data dedicada à categoria, o Jornal Gazeta do Sul encartou o caderno Bicho Mania, com relatos de veterinários sobre sua profissão. Os textos são da jornalista Simoni Gollmann e você confere aqui no blog a partir de hoje.


“Hoje ele tem uma vida normal, juntamente com o outro canino da casa.”

Nas lidas clínica, cirúrgica e laboratorial há 5 anos, a médica veterinária Aline Weigelt, de 30, já vivenciou diferentes situações. E uma das que destaca é a de um canino da raça dálmata, filhote, que foi levado até a clínica 24 horas depois de ser atropelado. Após exames complementares, foi diagnosticado fratura em fêmur e politraumatismo em um dos membros posteriores com fratura exposta. Já estava amplamente contaminada e havia comprometimento de grande área de tecidos e nervos desta perna. O paciente teria que ser submetido à amputação do membro politraumatizado pela contaminação e por ser um trauma incompatível com reconstrução.

Diante desta notícia, a proprietária, mesmo tendo condições de realizar os procedimentos necessários, deixou explícito seu desejo de sacrificar o animal, pois seus filhos não entenderiam a falta do membro do cão e não o aceitariam.

Como a eutanásia não é indicada a esta situação e e o animal teria todas as condições de se recuperar, ter uma vida normal e com qualidade, como qualquer outro, a solicitação foi negada pela veterinária. Contudo, a proprietária não aceitou o posicionamento da profissional e declarou que iria abandonar o animal ou pedir para um parente sacrificá-lo.

Aline, mais a colega veterinária Carolina Neumann Martins, insatisfeitas com o que estava acontecendo, assumiram a responsabilidade pelo animal e realizaram o procedimento. O cão ficou internado por alguns dias e, Carolina, comovida e apaixonada pelo animal, acabou o adotando. “Hoje ele tem uma vida normal, juntamente com o outro canino da casa.”

Postado por MICHELLE TREICHEL- michelle@gazetadosul.com.br
Gazeta Grupo de Comunicações
Rua Ramiro Barcelos, 1206 | Santa Cruz do Sul - RS
(51) 3715-7800 | portal@gaz.com.br
Desenvolvido e Mantido por
Equipe de TI Gazeta Grupo de Comunicações